Publicidade

Quando o Congresso roda na Bandeira 2, perde o ministro ortodoxo

Henrique Meireles parece começar a ganhar ares de Joaquim Levy. Em tempos de crise, a história brasileira ama ficar se repetindo.

Como doação eleitoral virou propina

O ex-presidente Lula diz que os empresários, ou o Ministério Público, teriam “inventado” a história de considerar as doações feitas a campanhas e partidos políticos como “propina” para culpar os políticos. Há uma dose de verdade e um bocado de ginástica retórica na declaração.

Exclusivo: a incrível história do saxofonista do mensalão

A cada 15 dias, Vadim Arsky soprava seu saxofone nas festas políticas do então deputado Roberto Jefferson. Confira o seu depoimento para Os Divergentes.

A opção pela intolerância, por óbvio, beneficia os intolerantes

Os seguidos lances em que um grupo agride um representante do outro grupo nessa guerra de torcidas que virou a política brasileira se repetem. Vão aprofundando o momento de não diálogo, de intolerância, em que vamos vivendo. Difícil imaginar que essa seja mesma a melhor escolha para a maioria da sociedade brasileira.

Temer ataca no que faz de melhor: política no varejo

A principal capacidade de Michel Temer é de fazer política no varejo. Ou seja, resolver suas questões congressualmente, sem pudor no uso das ferramentas.

Dois tucanos não se beijam

Na disputa interna, vai o PSDB de novo criando ele mesmo suas próprias dificuldades de se viabilizar eleitoralmente.

Lula e Temer vão sangrar. E vão reagir com suas armas

Tanto no caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quanto no caso do presidente Michel Temer, os cenários apontam para tempos relativamente longos de sangramento até um desfecho. Tempos que os dois, cada um usando as suas armas, tratarão ainda de prolongar.

É grande o risco de confronto político grave no país

No momento, PT e PMDB se movimentam para reagir ao curso das investigações e dos acontecimentos. O confronto na sociedade será inevitável.

O apagão – literal – das instituições brasileiras

Do impeachment até aqui, diversos foram os fatores que se conjugaram até o plenário do Senado ficar às escuras. A sensação é que todos já desrespeitaram as regras institucionais em algum momento – fica, então, o vale-tudo.

Desilusões a 90%… Eis nosso sentimento político

Nove entre dez eleitores da capital ainda não têm a menor ideia sobre quem será seu candidato nas próximas eleições. Fosse realizada em qualquer outra unidade da Federação, a pesquisa provavelmente não daria resultado muito diferente.