Nas ruas: Coxinhas desanimados, Mortadelas motivados

O aparente desânimo dos "coxinhas" pode marcar um quadro de revitalização dos "mortadelas", que levaram muita gente às ruas em seu último protesto, no dia 15, contra a reforma da Previdência

A mão invisível dos vazamentos

Tudo indica que a mão invisível dos vazamentos cuidou de dar uma relembrada no enredo petista porque o que vem por aí contra os outros, sobretudo o PMDB de Temer e o PSDB, é também forte e estarrecedor

Moro pisou na bola ao criminalizar blogueiro

Não cabe à Justiça, nas circunstâncias, dizer se a informação postada num blog é jornalística ou não, e se o sujeito, que faz o Blog há mais de dez anos, é jornalista ou não. Muito menos qualificar o tipo de blog que ele faz.

Sangria dos vazamentos dá dois pesos e duas medidas à Lava Jato

Nosso sistema político está caindo de podre. Na hora de reforma-lo, porém, é preciso incluir também o STF e as normas processuais elaboradas no tempo do telex e das cartas.

Ambiguidade de Cármen Lúcia confunde cenário no STF

Ao anunciar uma aposentadoria precoce, Cármen Lúcia corre o risco de passar a ideia de estar jogando a toalha. Acaba por se enfraquecer como liderança para a luta interna dos próximos meses em torno da Lava Jato.

Pirotecnia da Carne Fraca vai para conta da PF

O MPF do Paraná não é responsável pela Carne Fraca, que tem a digital da PF. Sua eclosão no aniversário da LJ, foi interpretada pelos procuradores como uma forma de disputar a festa com eles, dentro da rivalidade PF X MPF

A pirotecnia dos investigadores e a desfaçatez dos investigados

A Carne Fraca mostra, mais uma vez, a tendência pirotécnica dos investigadores. Mas, do outrro lado do balcão da Lava Jato, acusados e julgadores confraternizam, ministros palacianos incluídos na Lista de Janot agem como se nada estivesse acontecendo, o Congresso trama anistias para caixas 1,2 e 3 e a vida segue.

Protestos anti-reforma assustam governo e Congresso

Parlamentares costumam ser extremamente sensíveis às ruas, sobretudo em anos pré-eleitorais. Se o governo ainda não havia garantido a maioria de 308 votos na Câmara para a sua PEC, agora é que vai ficar mais difícil.
Gilmar Mendes é um dos articuladores dessa reforma política

Reforma política = anistia para os políticos

A jogada em curso prevê a aprovação de um projeto estabelecendo o que seria corrupção de parlamentares. Com isso, anistia-se os acusados de outros crimes, como corrupção e lavagem de dinheiro, na Lava Jato

Tudo tranquilo em Bsb: o joio são os outros

O comportamento geral segue a linha da cara-de-pau de sempre. Todo mundo recebeu caixa 2, e não propina. O joio são os outros.
Publicidade
Publicidade