Cenas da Cidade: seca e chuva duplicam a beleza de Brasília

Brasília é linda de qualquer jeito. Faça sol ou chuva. A cidade planejada muda conforme as estações, mas, sem perder o charme

Lava Jato entra de vez na eleição

Sérgio Moro já percebeu o risco da politização e adiou para novembro o depoimento de Lula no caso do sítio de Atibaia, marcado para setembro. Com isso, porém, deixa claro que o ex-presidente não será condenado novamente antes das eleições

O que Ciro Gomes e Donald Trump tem em comum?

Não há nada de estupidez ou ignorância nas propostas inviáveis e diagnósticos equivocados apresentados por Ciro Gomes. Há um método para mudar o foco do debate público e influenciar o inconsciente coletivo, já utilizado de forma bem-sucedida pelo atual presidente dos EUA

MST: por causa de protesto vias de Brasília serão interrompidas

Em virtude da marcha, as faixas exclusivas da EPTG e EPNB estarão  liberadas das 0h até às 23h59 desta quarta-feira

O faz de conta de Lula no TSE

Lula é ponta de lança no jogo para mudar as regras na Justiça, melar a Ficha Limpa e frear a Lava Jato

IMAGEM É NOTÍCIA

CURTINHAS

Tudo ainda gira em torno de Lula

O debate eleitoral, seu noticiário e repercussão, continua se travando em torno do ex-presidente. Lula, que continua liderando as pesquisas e, lá atrás, congelou o quadro com as dúvidas sobre a sua participação

Romário, o político perna-de-pau

Desinformado sobre quase todos os assuntos, exceto esporte, recorre à muleta "não entendo disso, mas meu secretário entenderá"

Temer mui amigo de Alckmin

O amigo da onça, como se dizia antigamente: Michel Temer, em entrevista à Folha, disse que “parece que é o Geraldo Alckmin que o governo apóia, né?”

O Brasil quebrou. Mesmo assim, há 13 voluntários da pátria. Haja patriotismo!

Por que será que 13 voluntários da pátria querem assumir a presidência de um País com um rombo de R$ 159 bilhões e uma dívida crescente? Deve ser patriotismo

Barroso deve ser relator de caso Lula no TSE

Barroso é, no STF, um dos principais expoentes da chamada Câmara de Gás, a primeira turma, que trata os réus e acusados com extremo rigor

Paraná Pesquisas: a difícil desconstrução de Bolsonaro

A pouco mais de um mês e meio da eleição, nada mudou. No cenário que inclui o ex-presidente Lula, ele continua com 30,8%, seguido por Jair Bolsonaro, firme nos 22%. Há percepção de 43% de que Bolosnaro estará no segundo turno

TSE terá composição mais rígida de sua história nestas eleições

Com as posses no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da ministra Rosa Weber na presidência, do ministro Roberto Barroso na vice-presidência, do ministro Jorge Mussi na carregedoria-eleitoral e do ministro Edson Fachin como ministro titular, o Tribunal passa a ter agora no período eleitoral a composição menos garantista da história do TSE. Caberá a esses ministros julgarem o pedido de registro de candidatura do ex-presidente Lula (PT), preso em Curitiba em razão da condenação a 11 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, bem como outros julgamentos a respeito da lei da Ficha Limpa e todos os crimes eleitorais que venham a ser cometidos durante a campanha.

Rosa Weber não joga para a platéia

Rosa Weber não vai descumprir a Lei da Ficha Limpa, que sempre seguiu e elogiou em seus votos. Mas também não vai cair na conversa de colegas que, em nome da tal “segurança jurídica” defendem que Lula tenha sua candidatura suspensa por medida liminar

A polêmica foto dos candidatos Ciro e Kátia

Bombando nas redes sociais a foto dos candidatos do PDT a presidente e vice Ciro Gomes e Kátia Abreu. Com uso exagerado de retoque por ferramenta de manipulação, ambos nem se parecem com eles mesmos. Para uns, tentativa de apresentarem-se para o eleitor com aparência bem mais jovem, irreal. Para outros, simples motivo de gracejo ao mostrarem-se irreconhecíveis. Para a própria Kátia, senadora por Tocantins e companheira de chapa de Ciro na corrida ao Planalto, não é um problema. Somente uma pequena questão de bom humor, como postou em seu Twitter: - Adorei as reações.

Doleiro da Lava Jato levou propina para o Rodoanel de São Paulo

Alberto Youssef, notório doleiro da Operação Lava Jato, disse à Polícia Federal que nos anos 2012, 2013 e 2014 foi portador de propina da empreiteira OAS para as obras do Rodoanel de São Paulo. O período coincide com o penúltimo mandato do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), atual candidato a presidente da República na coligação do seu partido com o Centrão. Youssef contou à PF que era o intermediário do chefe de propinas da OAS, José Ricardo Breghirolli, de quem recebia a grana em dinheiro para distribuir em vários endereços de São Paulo. As quantias entregues variavam de R$ 150 mil a R$ 2 milhões, valores que recebia em encontros semanais com Breghirolli, segundo o depoimento do doleiro, feito no mês passado, na Superintendência da PD em São Paulo. O doleiro não informou os endereços, mas a Dersa, estatal paulista para obras rodoviárias, já vestiu a carapuça. Em nota, disse que “todas as obras da Companhia foram licitadas obedecend0-se à legislação em vigor. Ah, bem.