Ricardo Lacerda

2 TEXTOS 0 Comentários

Estamos sentados em um barril de pólvora?

Embora a atual crise dos combustíveis tenha contornos sem precedentes na história do Brasil, ainda não é suficiente para produzir mobilizações de rua como as de 2013. Leia na análise do economista e professor Ricardo Lacerda

Turbulências derrubam previsão de PIB e de emprego em 2018

Crise argentina, alta dos juros nos EUA, juros persistentemente altos, câmbio desvalorizado, empresas endividadas em dólar e, claro, a imprevisibilidade do cenário político-eleitoral derrubaram as perspectivas otimistas para 2018. O cenário, agora, é de baixo crescimento e lenta recuperação do emprego.